Mixando nas Nuvens – Grass Valley

Não há dúvida de que a produção baseada em nuvem veio para ficar, mesmo após a crise atual. Os argumentos são muito convincentes: redução nos custos de locomoção, permitindo que a equipe contribua remotamente; capacidade de ativar recursos quando necessário, aproveitando os avanços mais recentes em poder de computação.

Com o advento de tecnologias como o K-Frame virtual da Grass Valley em AMPP rodando na nuvem, a qualidade e sofisticação da produção de vídeo que agora pode ser alcançada está chegando perto de rivalizar com o que é possível com um sistema local. Mas um problema permanece: o áudio. Como um profissional de áudio, sei o quão importante ele é. Tradicionalmente, a única solução adequada é usar uma placa de áudio, baixando todo o áudio local, mixando-o e enviando-o de volta para a nuvem. Então, e se simplesmente substituirmos a placa de áudio por um navegador conectado à nuvem? Por que faríamos isso?

E se simplesmente substituirmos a placa de áudio por um navegador conectado à nuvem? Por que faríamos isso?

Mantivemos essas duas questões em mente quando projetamos o AMPP Audio Mixer. É um microsserviço verdadeiro, nativo da nuvem e totalmente integrado, que funciona como parte de qualquer sistema AMPP e pode interagir com fluxos de áudio provenientes de fontes dentro do AMPP ou de fontes externas de terceiros – por exemplo, NDI –, sendo alimentados em nós. Então, novamente, por quê?

A resposta é realmente muito simples: se a parte de vídeo de sua produção ao vivo está na nuvem e você tem áudio incorporado, por exemplo, e deseja escolher qual canal de áudio incorporado vai para cada canal de fader, por que não aproveitar desse áudio já estar na nuvem? E observe o termo “microsserviço totalmente integrado” no parágrafo acima. Se você estiver usando K-Frame no AMPP, esse áudio incorporado já está no AMPP e o áudio do programa é facilmente casado com o vídeo do programa.

Agora, o bit do navegador da web. A primeira coisa que você notará sobre a interface do usuário é que ela é HTML5 puro. O mixer de áudio funciona em um navegador da web e é muito responsivo. Também vem embutido no vídeo, porque queríamos torná-lo um pouco mais parecido com um mixer AV. Possui quadros-chave para todas as fontes, o que torna fácil ver o que são todas as suas fontes de entrada. Ele também tem a saída principal do programa no que chamamos de monitor de fluxo – é assim que obtemos o áudio de baixa latência de volta para o usuário, que pode então ser alimentado em um sistema de monitoramento externo conforme necessário.

O mixer de áudio funciona em um navegador da web e é muito responsivo.

Então, como você realmente controla um mixer de áudio na nuvem? Existem várias maneiras, desde totalmente baseada em navegador até a interface tradicional.

Você pode controlar o fader de um canal usando um mouse (controle de arrastar e soltar ou pairar e girar) ou uma tela sensível ao toque. O feedback para o operador de áudio é extremamente responsivo, mesmo ao controlar um mixer rodando em outro continente.

Entendemos que se está tentando fazer mixagem de áudio, você realmente precisa de um painel físico rígido e, claro, oferecemos suporte para painéis MIDI. Assim, conforme move os faders de um painel MIDI, você os verá movendo-se para cima e para baixo na tela do navegador. Da mesma forma, se mover os faders na tela, o fader motorizado se moverá no painel. E como esta é uma verdadeira arquitetura baseada em nuvem, você pode ter vários usuários interagindo ao mesmo tempo.

Embora realmente alinhemos o tempo e mixemos o vídeo e o áudio juntos novamente usando nossa tecnologia AMPP, reconhecemos que às vezes as fontes não chegam alinhadas no tempo. Nesse caso, cada canal de entrada tem 1.000 milissegundos de atraso para que você possa entrar e sair quando precisar.

Também podemos atribuir canais em subgrupos usando codificação de cores para tornar mais fácil ver como eles são atribuídos. Você pode, então, atribuir esses faders de subgrupo ao painel físico do mixer. E em cada um dos seus subgrupos, com EQ e compressão, você pode isolar canais individuais e / ou os subgrupos.

Um dos recursos mais poderosos do AMPP Audio Mixer é que ele oferece não apenas um mixer, mas até 16. Cada um de seus canais de saída pode ter seu próprio mix completamente independente; então, você pode usá-lo para fazer coisas como mix- menos ou envio auxiliar, ou use-o para produzir diferentes mixagens internacionais para diferentes públicos-alvo. E, novamente, com o mux AV integrado, cada uma das saídas de áudio pode ser atribuída a um fluxo de vídeo diferente. O que aparece dentro do ecossistema AMPP é um fluxo combinado de vídeo e áudio com a mixagem de áudio correta e as imagens necessárias para essa fonte.

Existem muitos mais recursos no horizonte, mas o AMPP Audio Mixer é uma adição poderosa ao ecossistema Grass Valley AMPP e realmente eleva o padrão em termos do que é possível com a produção baseada em nuvem.

Site relacionado: www.grassvalley.com/audio

Ian Fletcher

Designer-chefe de aplicativos da Grass Valley

Autor:  Ricardo Batalha  Acompanhe a Panorama Audiovisual no Facebook e Youtube

Artigos Relacionados

Respostas

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. A Grass Valley é uma empresa sólida, e que atua no ramo de consoles de vídeo para transmissões de Tv há muito tempo… Acredito que, se eles viabilizaram a possibilidade de termos um áudio controlado na “nuvem”, não iriam comprometer anos de reputação junto ao mercado de brodcast “tentando” uma experiência nova.
    Golaço da Grass Valley que, como sempre anda um passo a frente das outras empresas do mesmo segmento.

Translation »