O impacto da crise dos chips no mercado de shows e música

Fabricantes de equipamentos de áudio enfrentam crise global de chips
Em primeiro lugar vamos entender quem são esses tais chips, para depois entender o real impacto da falta desses componentes no mercado do shows e música em geral.


Chips são como chamamos as maioria dos semicondutores, microprocessadores ou circuitos integrados, os chips de silício encontrados em eletrônicos de todos os tipos, teve sua produção drasticamente reduzida desde meados de 2020, com os fabricantes de chips lutando para atender à demanda sem precedentes por dispositivos de alta tecnologia que usamos para trabalhar remotamente, assistir às aulas , manter contato e nos divertir em casa em uma pandemia global. Agora, a escassez mundial de chips está afetando indústrias em todas as áreas. Com os chips são um componente crucial em tudo, desde carros a computadores, celulares etc… os fabricantes estão lutando para obter as peças de que precisam para construir seus produtos – e os fabricantes de equipamentos de áudio e equipamentos destinados a produção musical estão sentindo o aperto gerado pela alta demanda desses componentes

Os chips são essenciais para construir interfaces de áudio, gravadores portáteis, mesas de som e seus conversores AD/DA e estão presentes em qualquer tipo de equipamento que converta sinais analógicos em áudio digital. Os circuitos integrados atendem a muitas funções diferentes em uma interface … É onde carregamos o firmware e o software que faz da interface Focusrite o que ela é”, disse Tim Dingley, diretor de operações da Focusrite, fabricante líder mundial de interfaces de áudio para casa estúdios. “Em tempos normais, os prazos de entrega dessas peças são de cerca de 16 semanas”, explica Dingley. “Agora, essas 16 semanas estão se movendo para quase 50 semanas.”

Mas porque a demanda explodiu ?
A crise mundial de chips aconteceu exatamente quando os músicos que viviam em casa estavam investindo pesadamente em equipamentos para gravar e transmitir performances – equipamentos que dependem de chips.

A pandemia e todos os vários bloqueios mundiais, mudaram o comportamento do consumidor quase da noite para o dia”, disse Dingley. “O enorme aumento desta demanda foi no mercado de interface de áudio abaixo de $ 500 … seja para fazer música, podcasting, áudio de webcam – literalmente tudo o que você quer fazer agora, você precisa transmitir áudio ou digitalizá-lo de alguma forma, e para fazer isso, você precisa de um chip para a conversão desse áudio. ”

Um agravante da situação atual foi incêndio que dizimou a fábrica de chips da AKM em outubro de 2020, com isso empresas como a TASCAM correram para encontrar esses chips em todos os distribuidores possíveis no mundo – até mesmo pagando a mais por eles. Infelizmente, muitos desses chips são usados também ​​na indústria automotiva, e em relação a indústria automotiva somos apenas uma pequena e insignificante parte dos clientes do mercado de microchips e com bem menos folego para dar lances no grande leilão de microchips que a coisa toda acabou se transformando. Assim, os estoques de microchips que ainda existiam foram rapidamente absorvidos.

Qual a real situação atual
Com os incêndios devastadores nas fábricas de chips AKM e Renesas em outubro de 2020 e abril de 2021, respectivamente, atritos comerciais que levaram a restrições dos EUA ao maior fabricante de chips da China, Semiconductor Manufacturing International Corporation (SMIC), e fortes tempestades de neve no Texas fechando a fábrica de semicondutores da Samsung em fevereiro 2021, os chips estão em falta há mais de um ano.
Essa confluência de eventos ocorrendo em paralelo a pandemia do Covid, acabou levando o mercado do áudio a essa situação totalmente fora da curva, que tem levado aos fabricantes literalmente a não terem produtos para pronta entrega.

Sem um caminho claro para aumentar a capacidade no curto prazo e os clientes clamando por mais eletrônicos com chips pesados, a escassez de semicondutores levou a um mercado de segunda mão em expansão e preços altíssimos em alguns produtos de alto perfil, como os mais recentes consoles de jogos como o Playstation.

Problemas no transporte aumentam a escassez de chips
Além da escassez de chips, os fabricantes de equipamentos de áudio também estão enfrentando custos de remessa exponencialmente mais altos durante a pandemia.

Os custos de contêineres de envio estavam em torno de US $ 1.800. Então, no meio da Covid, eles subiram para $ 3.800. E atualmente temos que pagar quase até US $ 10.000 por um contêiner.

Além de percalços amplamente noticiados, como o navio porta-contêiner Ever Dado obstruindo o Canal de Suez em março de 2021, os desafios têm atormentado o mundo da logística de frete marítimo desde o início da pandemia. Existe um limite de quantos navios oceânicos podem realmente flutuar nas rotas marítimas no oceano, e não podemos ultrapassar essa barreira. Durante Covid no ano passado, havia 19 milhas de navios alinhados ao longo da costa esperando para entrar no porto de Long Beach.

Citando os custos de envio em “quatro a cinco vezes o que eram antes da Covid”, Dingley apontou que a necessidade de distanciamento social retarda os portos – e que a pandemia está longe de terminar em algumas partes do mundo. “Está demorando mais para as mercadorias chegarem da Ásia, onde a maioria das coisas é fabricada”, diz Dingley. “Você tem bloqueios da Covid acontecendo agora em partes da Ásia … muitas fábricas lá estão fechadas. Você tem surtos de Covid no sul da China, de onde grande parte das mercadorias do mundo são enviadas. ”

Como o mercado está se adaptando a essa nova realidade
Os fabricantes estão tentando criar produtos que não dependem muito de hardware, veremos muitas soluções baseadas em nuvem ou plug-ins que rodem usando interfaces de conversão, ou seja menos coisas físicas e táteis que muitos ainda gostamos, principalmente aqueles acima dos 40 anos.
Brincadeiras à parte, existem tantas inovações que você pode ter em produtos de hardware. Quando você está realmente proporcionando uma ótima experiência ao usuário, o software será a chave.
O usuário deve ter uma boa experiência de uso mesmo com digamos assim “equipamentos virtuais” essa experiência deve replicar ao máximo o uso físico dos equipamento, nesse processo o usuário deve ser guiado por tutoriais que tornem a curva do aprendizado suave porém lúdica, tipo um guia segurando a mão do iniciante durante esse processo para realmente colocá-los em funcionamento fazendo com que essa tarefa pareça simples e intuitiva.

O que nos reserva os próximos capítulos
Todo o mercado esta em busca por previsões sobre o que o próximo ano pode trazer para os fabricantes de equipamentos de áudio, mas devemos ser cautelosamente otimistas:
Todo o mercado vai ter que enfrentar a tempestade e talvez tenha que repensar suas cadeias de produção redesenhar as linhas de produção baseando em quais componentes que estão disponíveis … O próximo ano vão ser 12 meses difíceis. Mas mais pessoas estão fazendo música, e isso é uma coisa boa.

A opção pelos equipamentos mais simples que vendem mais em detrimento de produtos mais complexos de maior demanda me parece a decisão mais logica a ser feitas pelos fabricante.
Num pensamento simples, serão produzidas mais interfaces simples para uso em ambiente doméstico e semiprofissional que grandes consoles de mixagem digital.
Pensem bem nesse cenário e como isso irá impactar nosso futuro em curto prazo.

Pare com as especulações, a escassez de chips não terminará em 2022

alerta PatGelsinger CEO da Intel

Especialistas do setor previram um ano muito difícil, e é exatamente isso que 2021 acabou se tornando. Mas, por outro lado, alguns esperam que 2022 traga uma ligeira recuperação nos níveis de estoque global de chips, com o verão permitindo que o mundo volte a uma relação oferta-demanda que não exigiria mais ajustes de produção, independentemente do setor da indústria.

Mas isso não vai acontecer, diz o CEO da Intel, Pat Gelsinger .


Lazzaro Jesus – Redator
Atualizado em 29.10.2021

O texto acima foi baseado na matéria escrita pela MAYA para o blog da ZZSounds
https://blog.zzounds.com/2021/07/15/audio-gear-makers-face-the-global-chip-shortage/

Complemento
https://www.autoevolution.com/news/stop-the-nonsense-the-chip-shortage-wont-end-in-2022-intel-ceo-warns-172416.html

Artigos Relacionados

Novos Mercados: Som Instalado

O mercado corporativo de sonorização profissional abrange um amplo nicho de atuação que chamamos de “mercado vertical”, oferecendo soluções audiovisuais para hotéis, restaurantes, supermercados, lojas, shoppings, escritórios, hospitais, indústrias, parques temáticos, igrejas, teatros etc…

Respostas

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translation »