Yamaha lança Rivage oficialmente no Brasil PM5,PM3, novo firmware e muito mais…

Faça um preview exclusivo da expansão mais ambiciosa da Yamaha para a série Rivage, à medida que a empresa apresenta dois novos consoles – o PM5 e PM3 – bem como um par de novos engines DSP – DSP-RX e DSP-RX-EX – e Firmware da versão 5.

Nova York, NY (20 de maio de 2020) —Desde sua introdução em 2014 com o sistema de mixagem digital PM10 e o subsequente PM7 em 2018, a série Rivage da Yamaha tem sido o carro-chefe da empresa para consoles de mixagem de turnê e instalação, com as mesas distintas frequentemente avistadas nas FOH das turnês ou em megaigrejas. A Pro Sound News recentemente teve uma prévia exclusiva da expansão mais ambiciosa da Yamaha para a série, à medida que a empresa apresenta dois novos consoles – o PM5 e PM3 – bem como um par de novos engines DSP – DSP-RX e DSP-RX- EX — e firmware da versão 4 que fornece recursos para sistemas Rivage novos e antigos.
No momento da tradução deste texto já foi lançado o firmware 5.0 que vai ser comentado no final deste texto.

Ambos os novos consoles apresentam telas sensíveis ao toque grandes e capacitivas que permitem que os engenheiros usem gestos com vários dedos (pense no movimento de “pinça” usado em smartphones), com o PM5 apresentando três telas, enquanto o PM3 apenas uma. Assim como seus predecessores, o PM5 e o PM3 têm cada um 38 faders – três compartimentos de 12, com dois masters – mas as novas superfícies de controle são projetadas visando a eficiência.

“Com a PM5, algumas pessoas vão pensar nela como um substituta da PM5D, mas é muito mais do que isso”, disse Kevin Kimmel, engenheiro de aplicacação de sistemas da Yamaha Commercial Audio. A superfície de controle CS-R5 para o PM5 pode ter aproximadamente a mesma largura que uma PM7 ou PM10, mas tem uma profundidade menor, pouco mais de 58cm, e é disposta de forma um pouco diferente. Abrindo espaço para a terceira tela, a seção de canal selecionado no lado direito de um PM10 ou PM7 agora tem uma pegada menor e menos botões também. Da mesma forma, os medidores que estavam acima do botão ‘on’ e pelos botões Select agora estão ao lado de cada fader, enquanto a faixa de canal do LCD desapareceu, substituída por nomes na parte inferior das telas. Embora a mudança drástica possa fazer com que alguns engenheiros parem para pensar, Kimmel observa: “Depois que comecei a mixá-lo, pensei: ‘Sim,isso é realmente muito legal. ‘”

A menor profundidade da superfície de controle CS-R5 não envolve apenas a queda da faixa de canal do LCD; coloca as telas sensíveis ao toque em um alcance confortável, espera-se que forneça linhas de visão mais claras e ajude a reduzir o peso da superfície de controle para 42 kilos, auxiliado em parte pelo fato de que a estrutura em ambas as novas superfícies de controle agora são de alumínio.

DSP-RX e DSP-RX-EX

Claro, as superfícies de controle são apenas parte da história – é o DSP e o firmware que fazem o trabalho pesado. Acontece que tanto o novo DSP-RX e o DSP-RX-EX, bem como o DSP-R10 existente, podem ser usados com qualquer sistema Rivage, exceto o PM7 (porquê seu DSP já vem integrado).

“O DSP-RX tem 120 entradas por 48 mixagens e 24 matrizes – o mesmo número de entradas que um PM7 atual, com um pouco menos no lado das saídas – e visualmente, são muito semelhantes”, disse Kimmel. “O DSP-RX-EX dobra as entradas, indo para 288 entradas com 72 saídas de mix e 36 saídas de matriz. Ele também aumenta a quantidade de plug-ins – no DSP-RX, existem 384 ‘slots’ para plug-ins e agora você obtém 512 com o DSP-RX-EX. É um salto e tanto. Agora, se você estiver usando o DSP-RX e eventualmente decidir que precisa de mais poder de processamento, há um kit de expansão DEK-DSP-RX para que você possa aumentá-lo para se tornar um EX com a mesma contagem de canais e quantidade de plug-in. ” O espelhamento de DSP também é compatível com os novos DSPs, permitindo que dois DSPs sejam executados simultaneamente para fornecer redundância.
Saiba um pouco mais sobre o operacional das consoles no video abaixo:

Versão 4 do firmware

Quanto à atualização do firmware, a versão 4 traz mesas Rivage legadas e novas uma série de adições, incluindo um plug-in de reverberação Eventide SP2016 que inclui predefinições desenvolvidas por nomes como George Massenburg, Dave Pensado e Joe Chiccarelli. Além disso, o aplicativo MonitorMix da Yamaha para iOS agora é compatível, permitindo mixagem Mix / Matrix / Aux sem fio individual de até 10 iPhones ou iPads simultaneamente. Os proprietários do Rivage PM7 não ficam de fora da atualização – o firmware v4 aumenta a contagem de canais do PM7 de 120 para 144 e serve mais uma dúzia de Matrix Outs para um total de 36. Outros novos recursos incluem slots flexíveis de HY-car em DSPs, atualizações para a GUI, NuendoLive incluído para PM3 e PM5 e muito mais. Os usuários podem esperar suporte contínuo para alguns esforços de terceiros, como o L-ISA DeskLink da L-Acoustics,e a Yamaha planeja adicionar plug-ins de terceiros no futuro.

Novos recursos na V5.00

Adicionado o plug-in “Rupert Neve Designs Portico Ⅱ Master Buss Processor”.
Adicionados os seguintes recursos ao Global Paste para obter uma operação mais simples e fácil.
Os parâmetros podem ser selecionados durante a mixagem, usando SET BY EDIT.
Múltiplas combinações de cenas de destino podem ser definidas, usando GRUPOS DE CENA.
A colagem global pode ser atribuída às teclas DEFINIDAS PELO USUÁRIO.
Adicionados os seguintes recursos às funções de espelhamento para melhorar a operabilidade.
Um RPio pode ser o master do word clock para evitar a perda da fonte do word clock no caso de uma falha do mecanismo DSP.
Os DSPs podem ser conectados por GPIO para troca de alta velocidade.
O processamento do mecanismo DSP em espera para seguir o mecanismo DSP ativo é acelerado.
O sistema pode monitorar e controlar o software de gravação multitrilha Nuendo Live.
Adicionados vários sistemas de microfone sem fio e amplificadores que podem ser controlados e monitorados a partir do rack do dispositivo RIVAGE PM Dante.
Agora suporta OSC (Open Sound Control).
Agora suporta o controle de imagem AFC, permitindo operações de objetos e recuperações de cenas.
Adicionados LPF / HPF e ATT a 8Band PEQ, monitor e cue EQs. A operação multitoque agora está disponível nessas telas.
Agora suporta o modo SMPTE * do Dante Domain Manager (DDM) (clocking ST2110).
O word clock e o Master preferencial não podem ser alterados durante a inscrição no DDM.

  • No modo DDM SMPTE, o domínio é configurado para clocking via SMPTE ST2110, fornecendo interoperabilidade de áudio entre dispositivos Dante e não Dante ST2110-30.

Saiba mais…
Yamaha • https://br.yamaha.com/pt/products/proaudio/mixers/rivage_pm/index.html

Artigos Relacionados

Respostas

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. A Yamaha vem, ao longo do anos, consolidando ainda mais a sua posição no Mercado.
    Consoles robustas e de alta confiabilidade são suas marcas.
    Estes novos lançamentos vem corroborar tudo o que foi feito e dito sobre esta gigante no Mercado de Áudio Profissional.
    Parabéns Lazzaro e Matheus Madeira

Translation »